• Carla Brandão 5º A

"EU SOU... UMA MENINA COMO TODAS AS OUTRAS!"

Atualizado: 28 de nov. de 2021

A minha professora Sameiro Carvalhido, de Cidadania, desafiou-nos para escrevermos um pequeno texto sobre nós. Disse-nos que o melhor texto seria publicado no Jornal da minha escola. Não sei se o meu vai ser ou não publicado, mas não há problema se não o for. O que é verdadeiramente importante para mim é o sentimento com que o escrevo. Verdadeiro e do coração. Bem lá do fundo.

Chamo-me Carla e tenho 10 anos. Nasci no Porto, mas vivo na Póvoa de Varzim. Gosto de conversar com as minhas amigas, ler, nadar, dançar, cantar e brincar como meu amigo de quatro patas. Adoro animais e a minha casa, Terra. Toco viola d´arco que é um violino maior e mais grave e as minhas disciplinas preferidas são Inglês e Matemática.

Quando for grande gostava de ser cirurgiã, não sei bem de quê. Quem me apoia durante esta caminhada é a minha preciosa família. São muito importantes para mim, pois sem eles a minha vida seria muito triste. Claro que há uns de quem gosto mais, mas não posso dizer quais são. Os outros ficariam com ciúmes. E por falar em ciúmes, sabem que estes não são só exclusivos do homem ereto? Pois não.

O meu cão, Floco de Neve, sempre que faço festas a outro cão fica tão doido de ciúmes que ladra tanto, mas tanto para tentar dizer-me que eu sou só dele. Nós humanos rimo-nos, mas ele não acha piada nenhuma.

Quero-vos falar, também, da minha melhor amiga para sempre: a minha mãe! Uma vez, ela disse-me que ouviu alguém dizer que, como Deus não pode estar em todos os lugares, criou as mães. Não sei se é verdade, nem sei se Deus existe, mas o que eu sei, é que a minha mãe é única! Protege-me de tudo e de todos. Do coração dela saem uns elásticos que me puxam sempre para o pé dela.

Um dia vou querer ter uma família com dois filhos, cães adotados, mas sei que aqueles elásticos não se vão partir. Vão só tornarem-se mais elásticos. E é tão bom sentir isso. Agora, a minha mão já consegue envolver a dela, o que já é bom, pois também já a protejo. Ela preferia que a minha mão continuasse pequenina, para ser sempre a bebé dela. Mas estou a crescer, e eu gosto. Assim como gosto muito da minha escola nova. É grande, cheia de gente, onde posso não só aprender como divertir-me. Adoro os meus colegas e professores.

Tinha muito mais para dizer sobre mim, mas este texto já está ficar um bocadinho grande. O importante é que saibam, que eu não tenho maldade no meu coração. Não a deixo entrar. E é assim que eu sou! Uma menina como todas as outras.

Ah! Desenganem-se se pensam que escrevi isto tudo sem ajuda. Já sabem a quem eu recorri!


Carla Brandão 5º A (Professora Sameiro Carvalhido)

142 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo